Untitled Document Untitled Document

NOVO PROJETO 2018/2019:

- ANIMA Celebração de 30 Anos
Programa "Imaginário Sonoro Brasileiro"

 

O Grupo ANIMA de música de câmara brasileira (www.animamusica.art.br) apresenta o espetáculo musical IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO. O concerto traça um perfil da memória musical e da poética que lançam seus rizomas nas nossas múltiplas matrizes sonoras e tradições.

 

O programa IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO dá início às celebrações dos 30 anos de trabalho do Grupo ANIMA ao reunir músicas dos sete espetáculos do Grupo, juntamente com músicas de seu novo espetáculo musical ainda inédito, cujo núcleo baseia-se no mito do mar, gerador das diásporas e do sentimento da saudade a elas vinculado. O espetáculo irá expor sonoridades míticas do Brasil, pelo entrecruzamento de linguagens artísticas (música de tradição oral brasileira e música erudita, teatro, literatura e artes visuais) um repertório musical que faz acionar e incitar a memória de cada um, pelo mito e a tradição, em seu âmbito sensorial e perceptivo, fazendo emergir a realização de que a memória e a tradição são componentes flexíveis, maleáveis e agentes transformadores de nossas vidas cotidianas.

 

Celebrando seus trinta anos de trabalho musical, o espetáculo IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO traz uma releitura de músicas dos espetáculos anteriores (acessar Discografia) – ESPIRAL DO TEMPO, ESPECIARIAS, AMARES, ESPELHO, DONZELA GUERREIRA e ENCANTARIA (acessar Soundcloud), juntamente com músicas de seu novo espetáculo, tais como: a cantiga de amigo Que mui grão prazer que eu hei senhor, escrita pelo rei português D. Dinis (1261-1325), recém-descoberta (1990) e praticamente inédita no mundo a qual será, juntamente com demais danças e cantigas da Idade Média e do Renascimento europeus, confrontada e entrecruzada com a música da Diáspora Africana nos arranjos propostos por integrantes do grupo ANIMA, através de cânticos do Candomblé, recolhidos em 1937 pelo compositor e pesquisador Camargo Guarnieri, com a polirritmia e a polimetria das linhas-guias dos tambores dos orixás, fazendo emergir o sentimento da presença afro – indígena contida no IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO. Em seu espetáculo e roteiro-musical novos e inéditos (acessar teaser), ANIMA considera as DIÁSPORAS como matrizes geradoras da SAUDADE, enfocando os povos colonizados pela língua portuguesa. As músicas novas que serão apresentadas em IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO propõem o encontro da música dos povos conquistados e apartados de suas origens, em especial os povos africanos e indígenas brasileiros, com o sentimento de SAUDADE contido na poesia medieval portuguesa e na música - poesia de tradição oral brasileira. Traz, juntamente com o movimento diaspórico da escravidão, o movimento das pequenas/grandes migrações internas e de peregrinações e nos cantos solitários dos rabequeiros cegos, recolhidos por Mário de Andrade entre 1928 e 1929.

 

Em IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO, que celebra seus 30 anos, o Grupo ANIMA pretende fazer emergir no ouvinte memórias ancestrais adormecidas pela massificação da cultura, através dos seguintes objetivos que nortearam também a construção de todos os seus espetáculos musicais:

1) traçar conexões sociológicas e históricas do repertório musical da tradição oral brasileira ainda pulsante nas comunidades tradicionais no Brasil, e que, em sua estrutura musical e também poética, são encontradas na música ancestral brasileira originada ainda na África, entre nossos povos indígenas e na Península Ibérica.

2) traçar um roteiro musical conceitual, sobre o eixo comum das intersecções entre mito e história; música do povo brasileiro e música contemporânea, mundo iletrado e mundo letrado.

3) expor um levantamento da identidade cultural brasileira, seja através do uso de instrumentos musicais provenientes de culturas afastadas entre si, ou do entrelaçar de linguagens artísticas distantes no tempo e no espaço.

4) difundir a universalidade da música de tradição popular oral brasileira através do repertório ainda hoje encontrado em comunidades tradicionais brasileiras, como também em diálogos paralelos com a música da Idade Média e da Renascença ibéricas.


A apresentação de IMAGINÁRIO SONORO BRASILEIRO em formato de espetáculo musical é composta das imagens do artista e fotógrafo Fernando Laszlo contidas no livro/CD Encantaria, ampliações em tecido de fotos das areias do deserto de Taklamakan (China), do Saara, das Dunas de Florianópolis, das Dunas da Igreja soterrada da Aldeia indígena Tremembé de Almofala e das Águas do Mar de parte da costa brasileira.